31 de mai de 2012

De corpo, alma e duas rodas


Depois de quase 20 anos sem andar de bicicleta... Peguei minha mais nova companheira,  carinhosamente batizada  de "Joana" (confesso que achei magrela demais e dura no selim), mas vamos lá... De casa para o trabalho... Exatos 4,8 Km... Não me cansei como imaginava, mas em compensação nunca me senti tão desprotegida e órfã no trânsito. Pedestres têm seus escassos passeios (mas existe uma área determinada a eles) e claro os motoristas com suas pistas e buzinas... Quem sobrou??? O ciclista desmotorizado.
Porém, não desanimei na volta para casa, mas desta vez me senti duplamente desprotegida nos 4,3 Km (descobri um atalho rsrssr...). Como boa ciclista (rsrsrsr....) parei em todos os sinais vermelhos, mas meu coração disparava a qualquer ameaça por ser só, corpo e alma (sem a proteção da lataria e dos vidros fechados do carro) numa tarde um pouco escura... Pensei hoje em aventurar-me novamente, mas tenho compromisso no final da tarde e aonde vou, não tem lugar adequado para deixar a “Joana”...  Porém, não vou desanimar... Estou convencida de que a visão e as sensações  que vivi em um dia em cima da bike, são muito mais profundas e intensas, do que as que vivi em cima de 4 rodas... As cores das flores e as folhas secas no chão, fizeram toda a diferença.

23 de mai de 2012

CIRCO na Câmara

OBS: (sofreu algumas alterações para combinar
 com o nosso cenário circense)...

 Mágico: Poder de hipnotizar
Domador: Pode ser um adestrador também, se convencer ganha bonificação
Trapezistas: Os que pulam de trapézio em trapézio
Equilibrista: Ficam na corda-bamba
Palhaços: Nós que assistimos o espetáculo 
Faxineiro: Poucos..
(Normalmente aqueles  que limpam as "cacas" dos outros )

5 de mai de 2012

Façamos!!!

Enquanto não interiorizarmos a Sete Lagoas de todos nós... Não mudaremos muita coisa.
Pessoas passam... Gestores passam... Mas a  essência do nosso amor pela cidade, não pode passar!!!
Seria muita crueldade com a terra que  nos acolheu.
É preciso resgatarmos a cidade dos Sete Lagos Encantados, pela  qual nos apaixonamos...
Aquela, que nos abençoa  e nos mostra o por do sol pelas curvas da Serra de Santa Helena...
Aquela, que nos presenteia com histórias como a do  Rei do Mato, que viveu em uma das  grutas mais lindas do mundo...                                                                                                
Aquela, que nos mostra o amor do Cerrado com a Mata Atlântica e nos faz cúmplices desta união perfeita harmônica...
Aquela, que tem histórias nas paredes de seus casarões e nas veias de seus anciões...
Sete Lagoas não pode se tornar mais uma,  das tantas cidades que respiram  apenas interesses políticos e econômicos...
Ainda há tempo...
Façamos a diferença!!! 
Façamos pela cidade!!!
Façamos por todos nós!!!