28 de jan de 2011

Como podem ver...não sou totalmente bicho do mato...

Estudo da obra
Minhas crianças do PP...e do coração.
Bjos, saudades.
Tia Alê

Quem não tem praça, caça com a praça dos outros.


Foto:  Alê

Foto: Alê
Foto: Alê   -  Orquestra na Praça

Foto: Alê

Foto: Alê - Orquídeas que não faltam...e raridade,
                                                                                   convivem bem com o homem solto.

Foto: Alê
Lavras/MG/Brasil

Paisagismo para mim é "PAZ" com Deus e "ISMOS" que enterro todos os dias.
Alessandra Casarim

26 de jan de 2011

Salve(mos) o Cerrado!!!

Quando  passamos por estas pequenas criaturinhas, não nos damos conta da beleza incutida em tão singela espécime...a degradação, muitas vezes, toma conta do nosso globo ocular  e o nosso cérebro prefere
acreditar que é tudo feio, desagradável...mas elas estão lá...lindas, pequenas, mas nem por isto frágeis...
muito pelo contrário, desafiam a vida...
Me tornei fã!





(Fotos: Alê  21/01/2011)
                                                                                                         pequenas grandes criaturas...

19 de jan de 2011

Asfalto poroso- Interessante estudo


Desenvolvido pela Escola Politécnica da USP, o asfalto poroso pode ser a melhor alternativa para frear as castástrofes ocorridas devido aos acidentes naturais.
Sãos dois tipos: um feito com placas de concreto e outro com asfalto comum misturado a aditivos. Nos dois tipos acontece uma maior retenção da água, fazendo com que ela retorne para o solo e não cause enchentes.
Os experimentos aconteceram num estacionamento da própria USP e o resultado apontou para uma absorção de 100% da água da chuva.
“A impermeabilidade do asfalto comum é uma das grandes vilãs do meio ambiente urbano, pois não permite que a água seja absorvida pela terra e ajuda a causar as enchentes. Os pavimentos que desenvolvemos são diferentes, pois são capazes de devolver parte da permeabilidade ao solo e consegue absorver a água com muita rapidez”, explica o o professor e coordenador da pesquisa José Rodolfo Scarati Martins.
Testes ainda deverão ser feitos para avaliar o tempo de desgaste do asfalto e a qualidade da água retida. A Prefeitura de São Paulo também apoia o projeto.
Lembrando que estas ações são apenas paliativas e emergenciais no controle das causas naturais. O que precisa ser feito é a conscientização ambiental.

fonte: www.usp.br

Planeta Água

As intensas chuvas deste início de ano, alteraram a vida das plantas e de muitas pessoas. Para muitos, de forma dramática.
Mas, a culpa não é da água. Aliás, todas as formas de vida dependem dela, e como é boa!
Segundo a mitologia, Netuno (rei dos mares e da água) quando nervoso, levanta o seu tridente e lança tempestade e chuva forte. Talvez aja assim, para nos lembrar o que temos feito com o planeta. Neste momento, tardiamente, refletimos sobre questões como, a ocupação desenfreada do solo, o desmatamento inconseqüente, as queimadas, a nova lei de florestas em trâmite (diminuição da mata ciliar) e etc e tal.
E agora? Hora de refazer a vida... Limpar toda a sujeira causada por todos nós, sem distinção. Usando o que? Ela, a Água!
Entendemos então, que a água , traz o bem e o mal. A mesma chuva que destrói, faz rebrilhar nas folhas uma beleza exuberante. Traz purificação.
Se quisermos viver com qualidade de vida, temos que repensar, planejar e executar projetos sustentáveis, hoje e amanhã. É momento de somar e não de dividir.
Alessandra Casarim