22 de jun de 2012

Do Divã... Flores para a alma


Não quero flores quando morrer, quero flores nos caminhos que trilhar...
Flores brancas por onde buscar paz,
amarelas para alegrar meu dia e trazer amigos, assim como o girassol...
Quero flores do campo para relembrar minhas raízes e  vermelhas para não deixar morrer a paixão que existe no meu peito...
As rosas que vierem que sejam sem espinhos, mas se  merecer os espinhos que tenha sabedoria para retirá-los um a um para que não corra o risco, de magoar ou ferir alguém.
Alê 17/06/2011

7 de jun de 2012

Livro aberto...

"Amigos veja o desconhecimento de todos a respeito do Projeto do Boulevard Santa Helena. Este vídeo (apresentado pelo grupo Acorda Sete Lagoas É só "braquiária"? ) feito por pessoas contra o empreendimento justamente por não conhece-lo. A maior parte das áreas apresentadas neste video, serão preservadas pelo empreendimento e será o Parque do Boulevard de aprox. 180Hectares. Como já disse a Serrra para mim é intocável e sagrada. Nada será construido na serra, em sua encosta e no seu sopé. Tudo será preservado e anexado ao Parque. O Empreendimento irá acontecer apenas em parte da área plana da fazenda Arizona. A Lagoa da Chacara, Dolinas, áreas alagáveis e Córrego do Diogo e suas margens também serão preservadas. Muitas destas áreas aparecem neste video. Me proponho a apresentar o projeto e comprovar o que disse Abcs. Flávio Araújo "

A resposta: Quero muito acreditar !!! De verdade!!! Vejo que me olha dentro dos olhos quando fala sobre a Serra e isto de certa forma me conforta e me leva a acreditar nos homens... (Mas porque será que temo??? O que não consigo enxergar???) Não nos decepcione Flávio!!! Difícil dizer (posso até ser julgada por muitos que admiro), mas acredito na evolução do homem e na sua capacidade de mudança neste planeta (como dizia uma grande amiga: "TERRA- Planeta cheio de provas e expiações, aonde a vida passa num piscar de olhos pois a eternidade a ele não pertence e é aqui que temos a chance de evoluirmos e galgarmos degraus rumo à escala evolutiva")... Portanto, ergo minha bandeira branca... Até que nos apresente o novo projeto.
Alessandra Casarim

Alessandra pode mesmo acreditar! Nao vou decepciona-los!! O projeto revisado saira em breve. Faco questao de apresenta-lo a voces do SEMMA para que analizemos juntos. Vejo que voce tambem e uma pessoa do bem e que se preocupa com as causas de Sete Lagoas. Tenho o compromisso com minha familia, principalmente com meu saudoso pai que iniciou todo esse projeto ha 4 anos atras, de faze-lo de forma exemplar. Abcs. Flávio Araújo

A essência...

Esta seria a minha fala em dois minutos...
Todos nós sabemos da importância deste dia para Sete Lagoas e para todos
Sete-lagoanos da gema ou que como eu, abraçam a cidade como um todo, assim como a nossa Serra de Santa Helena nos abraça ...


Hoje, falo por toda aquela galera lá fora e se assim me permitirem, por todas as pessoas que acreditam na extrema importância  quanto aos interesses ecológicos que se agarram a Serra e clamam por nossas decisões favoráveis a VIDA (neste momento, reflito... Até aonde podemos brincar de sermos Deuses???). Sabemos que nesta área, a qual estamos torcendo pela Regulamentação da sua APA, encontramos a transição do Cerrado com a  Mata Atlântica, aonde encontramos (ainda...) espécies de ambos os biomas sendo assim, uma área prioritária para conservação florística e faunística... Uma área de recarga de valor incalculável (como disse sabiamente a Érica..." Nossa caixa d'água!!!)... Com sua paisagem cênica ( como disse Busu..."Quem não tem uma história para contar tendo a  Serra de Santa Helena como cenário???")... Riquezas incutidas no seu patrimônio cultural de extrema relevância para a região.. Corredores ecológicos fantásticos, mata ainda fechada...(Os olhos do Ramon que o digam...)... 

Teria muito mais coisa a falar e muitas perguntas a fazer, como por exemplo: Se tornando regulamentada a nossa APA da Serra de Santa Helena, qual garantia teríamos para sua proteção efetiva??? ...
Mas... Dobrei o papel e deixei o coração falar...  Tudo acima já tinha sido dito de uma forma ou de outra... Confesso que não me lembro muito das palavras mas uma coisa posso garantir... Fiquei arrepiada com a manifestação pública e naquele momento, falar de essência foi muito maior do que qualquer reflexão técnica que pudesse ter falado. 
Vimos pessoas levantando do “sofá azul” (saindo da zona de conforto) e resgatando principalmente, nossa essência que andava meio perdida... 
Valeu demais galera!!! Valeu mesmo!!!
Alê Casarim