11 de ago de 2012

Paredes com Alma


Questões que não me abandonarão, pelo menos enquanto não houverem respostas plausíveis.
#InvisibilidadeHumana
Como pode o homem dito inteligente não perceber seu semelhante pelas curvas da vida??? Somos tão iguais e tão diferentes... Por quê???
#IdentidadePerdida
Como pode deixarmos de amar o planeta, pelo crescimento desenfreado, pela ganância??? (Pelo simples fato de pensarmos que o que interessa é o hoje, o agora ou simplesmente o “EU”).  Quanto egoísmo!!!
#DesamorPeloPatrimônio
Como pode, fecharmos o livro de nossa história e deixá-la morrer sem qualquer tipo de afeto???  (Pelo simples poder de que sou dono do espaço e decido se a deixarei de pé ou se a transformarei em fotos amareladas)... * Nesse momento penso que sou eterno e que, posso!!! Coitado de mim... Mal sei que não levarei muita coisa daqui.*
Da minha relação com os espaços e pessoas resultou um olhar perdido sobre pedaços da cidade...  Histórias que não poderão ser esquecidas... Pessoas jogando lixo na rua... Quebrando árvores recém-plantadas, jogando lixeiras nas lagoas, quebrando lâmpadas, pichando bustos... 
Caspita, Sete lagoas é de todos nós!!!
No último ano, tive a oportunidade de ver mais de perto, e com o olhar invertido, uma realidade complexa que clama pelo resgate da essência perdida... Enxerguei a falta de interiorização patrimonial...  
Não vivemos mais a cidade como uma extensão do nosso quintal...  
Não ensinamos as nossas crianças e jovens a incutir a cidade como sendo nossa!!! 
Falta abordarmos o patrimônio público pelas vias das emoções... "Paredes com alma". 
Falta querermos participar e não simplesmente fazermos parte...  
A cidade clama pelo nosso abraço.
Não importa quem será o maestro da vez, precisamos ser a  afinada orquestra... 
Precisamos ser a cidade que queremos viver.