5 de mai de 2011

Cordoval e suas barraginhas...História para ser contada.

"Casarim e turma,
ontem a noite fazendo busca no google, encontrei a matéria que você editou relatando fidedignamente aquele sábado maravilhoso em seu blog...Fiz um comentário, mas no momento de enviar, foi me exigido cadastrar, tentei e não se efetivou, acabei perdendo o comentário, a mensagem...
Agora copiei lá a sua matéria e peço seu permisso para colar aqui e vou tentar reeditar o comentário. A gente que proporciona a tal prática/oportunidade, às vezes nem avalia que o que parece tão pouco representa ou significa tanto...Assim, se valeu tanto, fico feliz e isso é que nos motiva a continuar semeando na mente dos jovens!!!
Também a gente nem avalia quão importante foi a palestra do Waguinho e nem imaginava que teria tantos desdobramentos...Dalí saiu todos esses plantios e em tão pouco tempo tanta colheita!!!
Parece que já são anos que conhecíamos...Vocês também não sabem e nem imaginam o que representou para mim trombar com essa turma/grupo...Sinto que tropecei num tesouro e gostaria, quero, retirar até a última pepita desse filão/eixo, de um ouro (maduro) que estava tão perto, aflorando; felizmente o encontramos, mas nada é por acaso, tenho certeza que tem o dedo do Senhor!!!
Espero, esperamos (o projeto), aproveitar cada hora desse tempo que falta até a formatura desse grupo...Vamos intensificar ...nosso projeto é flexível e dinâmico, podemos agendar/programar visitas de turmas de alunos do ensino fundamental, para visitar as duas comunidades, a das curvas e a das hortas/rapaduras e mostrar às crianças aquelas tecnologias sociais, sendo os estudantes do SENET, aqueles que queiram ser voluntários, tornarem monitores/guias para essas crianças também aprendam que sonhos são possíveis quando se sonha juntos (R, Seixas). Temos também ações em hortas comunitárias dentro da cidade, temos muito que avançar juntos se quiserem..."Vamo que vamo???"Abraços e muito obrigado a vocês...obrigado Senhor!!!"
Luciano Cordoval
Cordoval,
Agora, postado no lugar que merece.
Obrigada pelo carinho, mas principalmente pela história de vida. Você mostra o que anda escasso, " brilho no olhar"... Não tem ideia, como isto é importante para mim.  O mundo anda carente de histórias bonitas para serem contadas em noites de luar...sentados no banquinho de madeira... e ouvindo o barulhinho do riozinho que passa no fundo da cozinha. Ahhh...ainda chego lá! Obrigada... Alessandra Casarim

2 comentários:

Matheus Henriquez disse...

Esse cara merece!

Mateus

Anônimo disse...

Também quero um lugar assim.

Kênia