4 de fev de 2012

Memórias de uma Joaninha...

Era uma vez uma Joaninha...
Ela nasceu em um quintal alegre e colorido, cheio de dálias, rosas e margaridas...  Era um jardim claro e bucólico...  Daqueles caipira mesmo!
Joaninha era muito feliz naquele espaço cheio de amigos e o melhor, protegido!!!
“Mas um dia, Joaninha em um de seus vôos mais longos, conheceu o Sr."Joanão"e resolveu desde aquele momento , que um dia se mudaria para um quintal maior...
Passaram 6 longos invernos até que Joaninha chegasse ao seu novo quintal...  Até esta cena, pouca coisa mudou, continuou a levar uma vidinha simples e limitada até que, percebeu  os outros “Joanões” ... Eles não cuidavam dos seus quintais e nem se preocupavam em ensinar  aos seus filhotes como deveriam utilizar dos recursos  naturais sem degradar a natureza ...  Joaninha resolveu sair da sua zona de conforto e foi em busca de novos amigos que compartilhavam das mesmas idéias ...  Eram poucos amigos, para tantas medidas que precisavam ser tomadas...
Do galho mais alto do seu novo quintal, Joaninha não tinha uma visão panorâmica da situação, e sem entender como conseguira , acabou pousando em um dos galhos, da mais alta árvore da região... Lá sim, teve noção real, dos  problemas que enfrentaria...  Muitos , muitos mesmo, põe muitos nisto! Mas não desanimou...  Neste novo galho, quase um anexo do seu quintal devido ao tempo que passava por lá, fez muitos outros amigos, que também queriam realizar, mas por  estarem desacreditados e /ou desanimados, ninguém se importava  mais com o que faziam ou deixavam de fazer... O pior, nem eles mesmos!
Até que um dia,  um "Joano" , resolveu montar um blog e um face para este galho da grande árvore... Desde então, todas as ações que eram realizadas,   eram divulgadas... Eram muitos desafios, muitos projetos , muitos anseios e pouco apoio...  Mas o sonho e a ação estavam lá... 

...Hoje mesmo, me encontrei com a Joaninha... Acreditem se quiser , ela ainda acredita, que o grande quintal será exemplo para a grande "Rua", porque olhando nos seus olhos, o brilho, o sonho e a vontade de realizar ainda permanecem lá. 

6 comentários:

Joana disse...

Amém!

Alê Casarim disse...

Rsrsrsr...

Joana, obrigada pela mãozinha na formatura da Ruca...
Adorei te conhecer.
bjo flor

Geraldo Guiscem disse...

Alessandra,

Este conto, nos faz acreditar que sua contratação, foi uma conquista importante para a semmma.
Não desacredite jamais, precisamos de todos vocês.

Paulo do Boi disse...

Ha algo diferente no ar...
Ha algo nos fazendo repensar...
Tem alguma coisa nos fazendo acreditar...

Amém!

Sds.
Paulinho do Boi

Amaro Marques disse...

Acredito que outro insetos neste quintal... alguns até ferroam, mesmo sabendo que darão a vida por tal ato. Radicais!- diria você. Determinados! Diria eu. Mas, enquanto não precisam morrer, tais insetos são pacíficos e vivem uma vidinha pacata de produzirem mel. Aliás, a doçura de muitos...

Alê Casarim disse...

Acredito que a Joaninha não tem hoje, o mesmo brilho no olhar...