9 de fev de 2011

Lagoa da Chácara RCA dez 2007

Alguns trechos...
Para a renaturalização do Córrego do Diogo será replantada a mata ciliar que foi destruída com 50 m a partir de sua margem com espécies nativas, objetivando garantir o cumprimento da lei, pois se existirem outras nascentes além daquela observada para o Diogo, as mesmas terão cinqüenta metros de raio de mata ciliar ao seu redor (Código Florestal - Lei 4.771 de 15.09.65).
...Na área se encontra a Lagoa da Chácara,( uma das  sete lagoas que dão sentido ao nome da cidade),
que será, também, renaturalizada com espécies florestais locais na sua mata ciliar, como determina o Código Florestal, e deve ser protegidapela lei por ser Área de Preservação Permanente (APP) e patrimônio da cidade.
...Outro ponto a ser visto é que a Lagoa serve como “Lagoa de Amortecimento” contra as cheias do Córrego do Diogo, que tantos problemas trazem a população.o empreendimento é uma área de nascentes, onde, mesmo nos meses de inverno estas brotam água a pequena profundidade, e por isto devem ser mantidas como áreas de preservação (Lei 4.771 de 15.09.65).Os solos que tem como vegetação Florestas Estacionais Semideciduais e foram desmatados já apresentam redes de drenagem com processos de erosão hídrica provocada pela ação da chuva. A atividade antrópica vem causando danos ambientais severos, tais como desmatamento, queima de pneus e deposição de lixo, retirada de solo para construções e bota fora.Como já citado anteriormente, a área vem sendo usada como depósito de lixo e como o lençol freático é bem próximo a superfície em quase toda a área, ao se continuar a depositar lixo no ambiente, há uma grande chance de contaminação deste lençol.
OBJETIVOS AMBIENTAIS E SOCIAIS
ü Revitalização do Vale do Córrego do Diogo;
ü Recuperação da Mata Ciliar do Córrego do Diogo na sua nascente, nos limites da área do do parque;
ü A perpetuação da lagoa da Chácara como ponto turístico com a sua completa recuperação e reabilitação e como “Lagoa de Amortecimento” contra cheias do Córrego do Diogo através do desassoreamento e implantação de caixa de retenção de areia e vertedouro;
ü Recuperação da Mata Ciliar da Lagoa da Chácara;
ü Urbanização e paisagismo no entorno da Lagoa da Chácara, com a construção de duas praças, com jardins, gramas e calçadas em pedra portuguesa;
ü Pavimentação do entorno da Lagoa da Chácara em calçamento de pedra tipo paralelepípedo;
ü Criação de espaço para uso recreativo e paisagístico da área verde, proporcionando lazer e descanso para a população;
ü Preservação ambiental de uma importante área patrimonial da cidade, com a proteção dos ecossistemas existentes.
Salienta-se que a melhoria da qualidade ambiental implica, diretamente, na melhoria da qualidade de vida da população. Destacando-se a possibilidade de criação de novos espaços verdes e de lazer e de áreas destinadas a expansão urbana ordenada.
Área de influencia direta – AIDCorrespondem ao território das micro-bacias hidrográficas passiveis de alteração ambiental por assoreamento de corpos hídricos ou enchentes.
Dez/2007

Dúvida: As leis mudaram ou é apenas a ganância do homem....

Um comentário:

Anônimo disse...

Obrigado por deixar que a população setelagoana saiba das eminentes riscos ambientais daquela área. Mudei de idéia e apoio o parque.
Rômulo Sérgio Guimarães Guiscem
Morador do Bairro