24 de jun de 2011

EDUCAÇÃO JÁ!

Frase conhecida...pouco reconhecida.
Todos os dias  assistimos a programas que falam sobre a  triste situação  da educação no  país. São escolas depredadas pelos alunos, são professores abandonando a profissão por medo de agressões. São cursos de licenciatura fechando suas portas por falta de interessados em seguir o magistério. A educação, passa por  momentos difíceis. Alunos indisciplinados, famílias desestruturadas, desvalorização social e financeira e como se não bastasse,  professores com mais uma tarefa difícil: Estruturador de conflitos. Como se quer  educação de qualidade, quando não se garante o mínimo necessário? Como se quer  professores  serenos dentro da sala, quando os mesmos têm  jornada dupla ou tripla para aumentar o seu vencimento?  Como se quer brilho no olhar, paixão pela profissão,  se o piso salarial é vergonhoso. 
Aonde estão os compromissos firmados, durante campanhas eleitorais?
SAÚDE/EDUCAÇÃO/SEGURANÇA ...
O País passa por um descrédito total. 
Lembro apenas, somos discerminadores..
Como abraçar a causa, se  não acreditamos mais em muita coisa?
Fala mais alto a ética. 
Deixamos de falar!
Momento triste...
Alê

9 comentários:

Anônimo disse...

Muito triste realmente.

Cadu

Anônimo disse...

Como ter confiança em quem colocamos para dirigir este país?
Falaram que falariam em nosso nome, não compactuo com a posição em que está a educação no Brasil e tenho certeza que comigo muitos comungam.

Gusmão

Anônimo disse...

Parabéns Alessandra.
Como sempre, dando trabalho. Nós, já imprimimos seu post e faremos um debate na sala com os alunos na próxima semana.
Gostaríamos que viesse para nos auxiliar, e ser mediadora neste debate. Diga-me a melhor data, que faremos o possível para atendê-la.
Abraços,
Marçal

Alê Casarim disse...

Professor,
Quanta honra...
Pode contar comigo na segunda ou quarta os outros dias dou aulas nos 4 horários...
Abraços,
Alessandra

Ps: Me envie antes o tema exato, ok?

Celle disse...

alê, esta é uma vergonha do nosso país.
Celle

Anônimo disse...

Já enviei para seu e-mail.
Abraços,
Marçal

Anônimo disse...

Alê,
vi seus comentários no blog do Flávio de Castro e concordo em tudo com você menos, em estar fazendo a sua parte. Você nunca fez sua parte. Te conheço, e sei que faz por todas nós professoras. Agradecemos seu empenho, sua gratidão e o seu apoio.
Confie, Deus é maior.

Goreth

Frederico Dantas disse...

Alessandra.

Desde que me entendo por gente a profissão de professor não era valorizada, mas era muito respeitada. Hoje até o respeito se foi.

Penso se, infelizmente, não teremos que chegar ao fundo do poço (onde fica este fundo?) para que a sociedade e, principalmente, alunos e os pais que criam seus valores, percebam que não haverá avanço sem conceder o devido valor a esta importantíssima classe.

Alê Casarim disse...

O respeito???
Se foi mesmo.
Tenho medo do fundo do poço...O resgate, FICARÁ CADA VEZ MAIS DIFÍCIL.

Abraços,
Alê