7 de jun de 2011

Meu pé de fruta de sabiá

Eu devia ter uns quinze anos. Morávamos num lugarejo no interior de Minas chamado Bananal. No fundo de nossa casa, existia muitas árvores frutíferas Mas, as que mais sobressaiam eram as frutas de sabiá ou frutas de galinha ou frutas de pombo. Isto, porque eram arbustos baixos e as galinhas conseguiam pegar as frutas em galhos baixos. Entretanto, estas frutinhas vermelhas e adocicadas atraiam todos os tipos de pássaros que se conhece (50 espécies), desde sabiá, assanhaço, bem-te-vi,saíras, jandaias etc. Elas ficavam tão entretidas comento as frutas, que dava quase para pegá-las com a mão. Nisto, eu aproveitava para fazer minhas armadilhas para pegar os pássaros que eu queria, era fácil.
O tempo passou, mudamos daquele lugarejo e fui estudar longe de casa. Passei pelo curso médio, superior e por último, pós graduação na área de fitotecnia na Escola Superior de Lavras( ESAL). Certa vez, quando lecionava ecologia, fazia pesquisas nesta área e estava sempre atento às plantas que de uma forma ou de outra, eram atrativas para pássaros. Certo dia, assistindo a um programa de TV, vi um comentário de Dalgas Frisch (naturalista) em São Paulo, falando sobre esta fruta. Fiquei empolgado com o assunto e passei a pesquisá-la junto a uma colega,professora de botânica e um aluno peruano de 8º período. Nisso, identificamos a planta com o nome cientifico de Aquinistus arborecenses, uma solanácea da mesma família do tomateiro. Procuramos encontrar a planta no ES e por fim conseguimos umas estacas com um amigo na sua chácara.
Plantamos alguma mudas, daí a seis meses procuramos fazer uma avaliação. Constatamos que em um metro de galho, existia em média, 800 frutos de um centímetro de diâmetro e que a produção era constante. A visita de pássaros era assustadora. Publicamos um trabalho técnico na Revista Manchete como “Pesquisa Universitária”. E outro cientifico no Boletim de Pesquisa da UFES. Assim que a noticia se espalhou,passamos a receber cartas de quase todo Brasil, solicitando informações de como conseguir sementes ou outro material de propagação da mesma. Assim, procurando atender aos pedidos, remetemos pelos correios, sementes e estacas de propagação.
Como esta planta foi a alegria de minha adolescência, resolvi consultar a WEB através do Google e mina surpresa ainda foi maior, porque, além de importância ecologia ela é fitoterápica em varias áreas da saúde. São centenas citações desta plantinha fabulosa.
Antonio Teles Zimerer
Obs:- quem quiser saber alguma coisa sobre esta planta, no Google, digite, acnistus arborescens / fruta-do-sabiá. Se você tiver um quintal, plante-a, terá uma surpresa boa.

Nenhum comentário: